Ironicamente, escrevo esse post às 00:43, tendo estado sentada trabalhando em dois eventos que farei essa semana (a sessão terapêutica Liberando a procrastinação de quinta-feira e a imersão Entregando o Ouro de sábado) desde as 19h sentada escrevendo, mas eu vou falar hoje sobre fazer as coisas sem esforço. Irônico, né? Mas você vai entender.

Essa semana eu terminei um livro chamado “Fácil – a arte francesa de ter sucesso sem esforço” do autor Olliver Pourriol. Engraçado como os franceses são admirados, né? Tem livro para aprender a ser elegante como as francesas, para aprender a ser magra como as francesas, para aprender a criar filhos como as francesas e eu, que estarei na França mês que vem já começo a me inteirar do que mais quero aprender com esse povo. Deve ser o tal “Je ne sais quoi” que eles dizem, que traduzido para um bom português brasileiro seria um “borogodó”.

Quando estive na França pela primeira vez, perguntei à minha fotógrafa o que as mulheres francesas faziam para ser tão magras em terra de croissant. Ela elegantemente me disse que elas andam muito (quase ninguém tem carro) e que não se alimentam como turistas (ou seja, não tem croissant todo dia! Então pra quê morar na França, eu me pergunto…).

Mas voltando ao livro, concluí emendando em outro da mesma temática, chamado “Sem esforço” de Greg McKeown, autor que já me encantou antigamente com seu livro (que eu adoro) Essencialismo.

A verdade é que eu sempre fui uma pessoa que dei tudo de mim, e pareço esforçada aos olhos dos outros, mas o que eu faço tem outro nome: Dedicação.

Não acredito que o esforço seja necessário pra nada, se você colocar dedicação ilimitada.

A diferença? Dedicação é fluxo, é entrega, é espiritual. Esforço é peso, é chato, não tem propósito.

Eu explico melhor nesse vídeo aqui:
PARE DE SE ESFORÇAR!

Vem ver, tenha seus insights poderosos, e eu te encontro amanhã!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.