Estou experimentando escrever do celular hoje, já que estou na rua resolvendo algumas coisas pessoais e hoje ainda viajo pra praia.

Assim que abri o aplicativo notas senti vontade de falar sobre ler um livro versus viver a experiência. 

Muita gente que me acompanha ama estudar, e eu entendo perfeitamente já que eu também amo muito. Acontece que tem gente que fica só no livro, só no estudo, só na preparação, só no ensaio, só no treino – e não entra no jogo pra valer!

Por isso eu gosto tanto de viagens e por isso conduzir viagens de autoconhecimento está nos meus planos em breve: viajar nos “obriga” a ver as coisas de um jeito diferente, a expandir a nossa zona de conforto e a experimentar o novo!

Então vamos aproveitar o post de hoje para falar sobre o que é essa tal de expansão da zona de conforto que eu falo?

“Mas Gabi, a gente não precisa sair da nossa zona de conforto? Não é isso que tanto falam por aí? Que o crescimento só acontece fora da nossa zona de conforto?”

Pois é, mas eu tenho uma visão um pouco diferente sobre isso: Eu acredito que a gente não precisa estar sempre “fora” da nossa zona de conforto, mas sim precisamos estar sempre expandindo-a.

Uma vez eu disse a seguinte frase: “Todo incômodo é um convite para expandir” e eu estava falando exatamente dessa expansão.

Ou seja, quando algo na sua vida está te incomodando, como por exemplo, o seu carro que não tem a direção hidráulica/elétrica, e está te irritando, está te convidando a expandir, e comprar um carro mais moderno.

Sua casa que não tem um espaço para você trabalhar tranquilamente, a mesma coisa: Um convite. Sempre que algo te incomoda, observe! Não tente mais se livrar do incômodo ANTES dele te dar o recado que ele veio dar.

Pergunte ao incômodo: O que está me convidando a expandir?

Deiza eu te contar com um exemplo, uma história que eu vivi:

Durante os anos de 2015 a 2019 eu viajei muuuuito a trabalho, muito mesmo, acho que mais de 100 voôs eu peguei! E acontece que muitas vezes eu ficava desconfortável fora de casa, algo me incomodava e tal.

Era um convite, mas eu demorei a perceber! Era um convite para expandir a minha capacidade de criar aconchego e um ambiente que me recarregue onde quer que eu vá. Não tinha percebido isso ainda…

Até que um dia eu tomei uma decisão. Eu coloquei uma intenção em uma viagem que eu estava fazendo, eu me disse assim: Nessa viagem eu quero aprender a me sentir em casa onde quer que eu esteja. E foi assim, desde então, eu aprendi a “carregar” esse conforto comigo, e dava um jeito de me sentir “em casa” e aproveitar as bençãos do lugar onde eu estava naquele momento. É lógico que eu continuo sentindo saudades quando eu viajo, mas só das pessoas (e bichinhos, claro!), pois o ambiente, eu aprendi a transformar.

E você também pode fazer isso com qualquer área da sua vida, ir aos poucos, com sua intenção e vivência, aumentando, expandindo a sua zona de conforto. Igual a gente vai ficando cada vez mais flexível quando faz alongamento, sabe?

Finalizo esse texto agora já no final do dia, diretamente da praia, onde expandi um pouco mais a minha zona de conforto. E você, vai praticar esse conceito em qual área da sua vida primeiro?

Até amanhã!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.